Páginas

Principais tipos de curativos e suas indicações para feridas

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013



O curativo tem o objetivo de proteger uma lesão, firmar ou mobilizar a ferida. Além de absorver a drenagem, evitar a contaminação, favorecer hemostasia, desbridamento e propiciar ambiente ideal para cicatrização. Um curativo pode conter até duas coberturas sendo elas:

1-Primária: Fica em contato direto com a lesão;
2 -Secundária: Fica acima da primária, servindo de uma proteção extra a lesão.

Troca de curativo:

A ferida deve ser manipulada do meio menos contaminado para o mais contaminado, destaca-se que normalmente  o Soro Fisiológico 0,9% (SF 0,9%) é utilizado como solução de irrigação.

Tipos de curativos:

Devido a existência de feridas com diversas características, tais como as contaminadas, secas, sanguinolentas, necrosadas, limpas etc, e que muitas vezes essas características apresentam-se combinadas entre si, existe uma infinidade de curativos para o tratamento dos mais diversos tipos de ferimentos. A seguir listaremos os principais tipos de curativos, que abrangem a maior parte das lesões mais comuns, acompanhados de um sucinto resumo de suas indicações, orientações e troca.

HIDROGEL: Para feridas secas (com ou sem necrose). Preenche os espaços mortos e promove desbridamento. Deve ser trocado no espaço de tempo de 8 a 48 horas.

Ácido Graxos Essênciais (AGE): Para todos os tipos de lesões, desde que não tenham sido desbridadas recentemente. Promove quimiotaxia para os leucócitos e mitose celular estimulando a formação de tecidos de granulação. Também mantém a umidade.

HIDROCOLÓIDE: Para feridas sem ou com moderado exudato e que não estejam infectadas. Promove desbridamento, protege da contaminação e dispensa curativo secundário. Promove a formação de tecidos de granulação e epitalização. A troca deve ser realizada no espaço de 7 dias.

ALGINATO DE CÁLCIO: Para feridas com muito exudato ou com sangramento. O alginato oblitera espaços mortos e absorve o exudato, além de promover a homostasia. Requer cobertura secundária. Troca pode ser feita entre 12 horas a 14 dias.

PAPAÍNA: Enzima extraída do latex da caricapayna, é indicada para tratamento de tecido necrótico, principalmente naqueles com crosta. Somada a ação desbridante, a papaína também tem ação bactericida. No seu uso, irriga-se a ferida com a concentração adequada ao quadro de gravidade, sendo preconizado 10% (tecido necrosado), 6% (presença de exudato purulento), 2% (pouco exudato).

CARVÃO ATIVADO: Para feridas infectadas e com exudato.

FILME COM MEMBRANA DE POLIURETANO: Para lesões profundas e não infectadas.

Considerações Finais:

Vale ressaltar que o tipo de curativo e o tempo de troca dos curativos poderá variar para mais ou para menos a depender do quadro clínico de cada paciente, cabendo exclusivamente ao profissional de saúde estabelecer a melhor terapêutica ao paciente em questão, mesmo que seu tratamento esteja sendo domiciliar.

1 Comentário

Anônimo disse...

MUITO BACANA!!!!

Postar um comentário

Rafael Mafagafo já havia dito : A verdade é que eu acho legal o pessoal acessar o site e não deixar um recadinho… eh massa…
eh a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? não custa deixar um recadinho falando… legal…

 
Enfermagem... A Arte do Cuidar | by TNB ©2010