Páginas

Na Escócia, os robôs vão para o hospital

segunda-feira, 21 de junho de 2010


Da Veja.com


Um hospital na Escócia começou a utilizar um grupo de robôs que vão executar tarefas diárias, como transporte de dejetos clínicos, entrega de comida, limpeza de salas de cirurgia e divisão de medicamentos. Se espera que as máquinas realizem trabalhos que normalmente seria feitos por auxiliares de enfermagem.


O hospital Forth Valley Royal faz a última série de testes com as máquinas antes da inauguração das novas instalações de 450 milhões de dólares, em agosto. O novo hospital, segundo informou o presidente do Serviço Nacional de Saúde para a região, Ian Mullen, terá "muitas características especialmente desenhadas para melhorar o cuidado com os pacientes e a vida dos funcionários".


Entre essas características, está uma rede especial de corredores subterrâneos para uso exclusivo dos robôs. "A equipe utilizará um PDA (uma agenda digital portátil)para chamar o robô e ordenar que mova bandejas, a roupa de cama, etc", disse Mullen. "O robô chegará por um elevador de serviço, recolherá o artigo e voltará pelo elevador."

Divisão - A equipe de robôs está dividida entre os desempenham tarefas "sujas" e tarefas "limpas". Os trabalhos sujos incluem a limpeza de salas cirúrgicas, transporte de dejetos clínicos e da roupa de cama usada. As limpas envolvem entrega de alimentos ou remédios para os pacientes. A divisão, dizem os especialistas, é muito importante para o controle de infecções. O objetivo do projeto, criado pela empresa Sarco, é poder segregar no hospital o movimento de pacientes, visitantes, insumos e dejetos para melhorar os cuidados com o paciente e evitar a propagação de doenças.

Tom McEwen, gerente do projeto, afirma que os robôs deverão seguir uma série de rotas programadas. "Os robôs seguem este sistema utilizando raios laser que indicam exatamente que caminho seguir", disse McEwen. Computadores embutidos nos robôs permitirão que abram portas e seus sensores indicarão se algo, ou alguém, está no meio do caminho.


Um dos aspectos mais valiosos do uso de robôs, como explicou a enfermeira Lesley Sheperd, encarregada do controle de infecções no hospital, é evitar a propagação de patógenos infecciosos. "Tradicionalmente, as tarefas limpas e sujas são feitas pela mesma pessoa", disse. "Agora teremos robôs que realizaram as tarefas sujas e outros para as limpas." Os elevadores serão separados, para evitar que se encontrem pelo caminho. O novo hospital também contará com uma farmácia controlada totalmente por robôs, que se encarregarão de classificar, etiquetar e oferecer os remédios.



Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Rafael Mafagafo já havia dito : A verdade é que eu acho legal o pessoal acessar o site e não deixar um recadinho… eh massa…
eh a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? não custa deixar um recadinho falando… legal…

 
Enfermagem... A Arte do Cuidar | by TNB ©2010