Páginas

1 2 3 4

Relacionamento Enfermeiro-Paciente

robo_enfermeiro2 Primeiramente a maior dificuldade no relacionamento com os doentes é o profissional de saúde, no caso o enfermeiro, é o de deixar transparecer seus problemas profissionais, muitas vezes descontando os nos pacientes com um relacionamento agressivo e frio.


Quando o enfermeiro não pratica esse relacionamento inadequado ele ainda pode passar para o seu paciente a sensação de despreparo profissional, pois para Sarano o profissional de Saúde na maioria das vezes não está educado para a abordagem psicologia dos doentes, ele ainda frisa que é indispensável uma aprendizagem a tal respeito sob a orientação de alguém, seja um psicólogo ou não, para que assim se evite profissionais semelhante a maquinas que lançam perguntas exatas como, onde lhe dói? Desde quando?


Essas perguntas penetram no ouvido do paciente como balas, trazendo assim uma alteração no resultado do diagnostico, como por exemplo, aumento de pressão, taxas sanguíneas, batimentos cardíacos etc. Isso só vem a acrescentar a nos mostrar tal quão é importante o relacionamento terapeuta-paciente.


Mas essa prática de relacionamento ainda é comum nas alas hospitalares, porque é mais cômodo observar, descrever, palpar, manipular um corpo do que acolher uma linguagem e envolver-se numa participação, num diálogo ou num silêncio atencioso.


Nesse relacionamento inadequado o paciente passa a ser um "paciente-objeto" dominado pelo agente do 'saber -poder', uma relação ainda que superficial nesse caso é reduzida a mais pobre expressão, ao "in"-pessoal. Para corrigir essa relação é importante que o indivíduo se expresse e seja ouvido.


Muitos psicólogos nos alertam também contra os perigos da identificação, identificaçãopois se o enfermeiro se identificar muito intimamente com o paciente ele pode perder os recursos e o controle dos acontecimentos. Segundo Sarano alguma objetividade, alguma distância serão indispensáveis para que mantenha a cabeça fria e para que a impeça de desempenhar o papel do doente e apenas a ele. Ele ainda frisa que a eficiência na relação terapeuta-paciente, não se mede pela satisfação que nela procuram tanto o paciente quanto o terapeuta.


Sarano afirma ainda que o terapeuta (enfermeiro, médico etc) é visto pelo
público como desfrutador de privilégios invejados exorbitantes, de conhecer e tocar, atingir a nudez do paciente, proibida para os mortais comuns.


Essa relação fracassada não é de exclusividade de hospitais públicos, segundo Sarano, ela também é uma triste realidade nas clínicas particulares onde o atropelo e a falta de tempo faz com que o paciente fique rodeado de aparelhos, tornando assim no fim uma relação traumática.


O sucesso de buscar uma relação bem sucedida não é difícil de ser alcançada, pois a oportunidade é dada "diretamente" desde o início, de receber uma palavra amável e com um sorriso acolher o paciente, pois eles são os que mais cruelmente necessitam dessa atenção.

Ler Mais

Membranas Celulares

Nesta postagem darei uma breve explicação sobre as membranas celulares, frisando seus componentes e a função de cada um.


A Membrana plasmática (ou celular) engloba a célula, definindo seusMembrana microeletronico limites, separa o meio intracelular do extracelular e é o principal responsável pelo controle da saída e entrada de substâncias da célula. Ela aparece em estudos com microscópio eletrônico como duas linhas escuras separadas por uma faixa central clara, com uma espessura de 7 a 10 nm.


Funções da Membrana


Como qualquer outro componente das células a membrana celular tem suas funções características que fazem com que a célula tenha um bom funcionamento. São elas:


1. Barreira permeável e seletiva que controla a passagem de íons e de moléculas pequenas do meio intra para o extra-celular e vice-versa.


2. Fornece o suporte físico para a atividade das enzimas.


3. Mediante a formação de vesículas transportadoras torna possível o deslocamento de substancias pelo citoplasma.


4. Participa do processo de endocitose¹ e exocitose².


5. Reconhecimento entre as células para adesão entre elas.


6. Local onde se alojam receptores que desencadearam reações na célula.


Estruturas da Membrana Celular

Todas as membranas plasmáticas celulares são constituídas predominantemente por fosfolipídeos e proteínas em proporções variáveis e uma pequena fração de açúcares, na forma de oligossacarídeos. Exteriormente, em muitas células animais, a membrana plasmática apresenta uma camada rica em glicídeos: o glicocálix ou glicocálice.


1.0 Lipídios: Pertencendo predominantemente ao grupo de fosfolipídios, são formados pela união de três gupos de moléculas menores: um álcool, normalmente um glicerol, duas moléculas de ácido graxo, e um grupo de fosfato que podem ou não ter uma segunda molécula de álcool. Os lipídios são divididos em dois grupos, são eles:


1.1 Fosfolípidios: São moléculas que possuem uma cabeça polar (Hidrofila-afinidade com a água) e longas cadeias hidrocarbonadas apolares (Hidrofoba-não tem afinidade com a água).


Como pode ser visto na imagem a membrana e composta por umaMobilidade dos fosfolípidios bicamada de lipídios, e cujo fazem movimentos dos mais variados na membrana, sendo assim esses movimentos nomeados de flip-Flop, deslocamento lateral, fexão e rotação. Essa bicamada da membrana não é idêntica na sua composição dando assim a característica de assímetria a membrana.


1.2 Colesterol: Vindo da união de um fosfolípidio com OH no C3’ e encontrado em monocamada na membrana.


2.0 Proteínas: Seu número é proporcional ao número de lipidio ou do tipo de célula, sendo classificadas em:


2.1 Periféricas: Encontram-se sobre as faces da membrana, ligada nas cabeças dos fosfolípidios através de ligações covalentes, essas proteínas liberam aminoácidos que interagem com grupos químicos da própria membrana e dos que a banham.


2.2 Integrais: Encontram-se embutidas nas membranas, entre os lipídios da dupla camada, com isso sua extração é relativamente drástica.


3.0 Carboidratos: As membranas contém entre 2% a 10% , são ligados a proteína e lipídios por meio de ligações covalentes, sobre forma de glicolipídios e glicoproteínas. Eles se caracterizam por ter a função de impedir agressões mecânicas e químicas, isolarem o axônio de alguns neurônios, além de especificarem o sistema ABO através de oligossacarídios .


Transportes Através da Membrana


Mesmo nas membranas não biológicas, como as de plástico ou celulose, há moléculas que as conseguem atravessar, em determinadas condições. Dependendo das propriedades da membrana e das moléculas (ou átomos ou íons) em presença, o transporte através das membranas classifica-se em:


  • Transporte passivo – quando não envolve o consumo de energia do sistema, sendo utilizada apenas a energia cinética das moléculas; a movimentação dá-se a favor do gradiente de concentração (do meio hipertónico para o meio hipotônico).

  • Transporte ativo – quando o transporte das moléculas envolve a utilização de energia pelo sistema; no caso da célula viva, a energia utilizada é na forma de Adenosina tri-fosfato (ATP); a movimentação das substâncias dá-se contra o gradiente de concentração, ou seja, do meio hipotônico para o hipertônico.

¹ endocitose – em que a membrana celular envolve partículas ou fluido do exterior - fagocitose ou pinocitose - e a transporta para dentro, na forma duma vesícula; e

² Exocitose – em que uma vesícula contendo material que deve ser expelido se une à membrana celular, que depois expele o seu conteúdo.

Ler Mais

Download - Anatomia Orientada para a Clínica MOORE

Anatomia Orientada para a Clínica Moore
Anatomia Orientada para a Clínica Moore - pdf (esp)

O livro de Anatomia mais popular das últimas 3 décadas oferece aos estudantes todo o conhecimento necessário para o domínio completo da anatomia. A orientação e a ênfase clínicas presentes neste livro o tornam uma ferramenta essencial para estudantes de medicina, odontologia, fisioterapia e Enfermagem, sendo ainda referência indispensável para internos e residentes à medida que eles avançam em suas práticas clínicas. Também estão incluídos aspectos funcionais da anatomia, de forma a apresentá-la no contexto da vida real. Características e Partes Especiais: Fotografias de anatomia de superfície totalmente em cores e imagens diagnósticas de várias modalidades oferecem clareza sem precedentes e ampla visão da anatomia de superfície e dos princípios básicos da imagem diagnóstica moderna "Boxes Clínicos Azuis" fornecem as relevâncias clínicas como em nenhum outro livro de anatomia existente no mercado e são enriquecidos por fotografias, quadros e ilustrações. Em espanhol em sua 4° edição.
Download por capítulos:

Índice e introdução
Download (uploaded)


Capítulo 1
Download (rapidshare) ou Download (easy shared)


Capítulo 2 - Abdômen
Download (rapidshare)


Capítulo 3 - Pelves e Períneo
Download (rapidshare) ou Download (easy shared)


Capítulo 4 - Dorso do Tronco
Download (rapidshare) ou Download (easy shared)


Capítulo 5 - Membros Inferior
Download (rapidshare) ou Download (easy shared)


Capítulo 6 - Membros Superiores

Download (rapidshare) ou Download (easy shared)


Capítulo 7 Cabeça
Download (rapidshare)


Capítulo 8 Pescoço
Download (rapidshare)


Capítulo 9 Resumo dos Nervos Cranianos
Download (rapidshare)


Atenção! Esses downloads tem como finalidade apenas para conhecimento da obra, ficando de inteira responsabilidade do visitante deletar o arquivo no prazo de 24 horas e adquirir a obra por completo em uma loja do ramo.
Ler Mais

Protozoários

Protozoários são os primeiros seres parasitas a serem estudados naTrypanossoma matéria de Parasitologia Humana, deve-se ter um bom conhecimento base sobre esse grupo de seres vivos, por isso, fiz um pequeno texto com explicações básicas sobre os Protozoários.


Primeiramente quero deixar claro que é considerado protozoário todos os organismos que englobam o reino protista, eucariotas constituídos por uma única célula.


O sub-reino Protozoa é de suma importância para os estudos dos parasitos que assolam o homem, constituído por 60.000 espécies, onde 10.000 são parasitas, esse sub-reino é dividido em 7 filos: Sarcomastigophora, Apicomplexa, Ciliophora, Microspora, Labyrinthomopha, Ascitospora e Myxospora, dos quais apenas os quatro primeiros são de interesse parasitologico.


Os protozoários possuem vários meios de locomoção, reprodução e alimentação. Possuindo várias organelas , cada uma com sua função, eles podem apresentar mais de um núcleo. A seguir temos uma breve explicação dos 4 principais componentes:


1. Núcleo: Bem definido. Os ciliados possuem 2 núcleos, o macronúcleo (Vegetativo-Relacionado com a síntese de DNA e RNA) e o micronúcleo (Envolvido na reprodução sexual ou assexuada).


2. Cinetoplasto: Espécie de mitocôndria rica em DNA.


3. Axonema: Eixo do flagelo (Mecanismo usado na locomoção)


4. Citóstoma: Permite a ingestão de partículas.


Cada organela é mais ou menos semelhante nas várias espécies, entretanto, ocorrem pequenas diferenças que podem ser observadas ao microscópio óptico ou unicamente ao microscópio eletrônico.


Cisto de balantidium ColiQuanto à morfologia, os protozoários apresentam grandes variações, podendo ser esféricos , ovais ou mesmo alongados. Alguns possuem revestimento de cílios, outros flagelos, e existe ainda os que não possuem nenhuma organela locomotora especializada. Dependendo da espécie de protozoário ela poderá ter fazes bem definidas, sendo classificadas de uma forma geral em:


1. Trofozoíto: Forma ativa (Vegetativa) do protozoário, na qual ele se alimenta e se reproduz.


2. Cisto e oocisto: São formas de resistência, também chamada de forma inerte, característica quando o protozoário se encontra em meio impróprio ou em fase de latência.


3. Gameta: característica do Filo Apicomplexa. Onde existe dois tipos de gametas, Microgameta (Masculino) e Macrogameta (Feminino).


O Sub-Reino Protozoa ainda possuem aspectos biológicos característicos desse sub-reino, são eles:


Reprodução

Assexuada

Sexuada

Divisão Binária Conjugação: União de dois indivíduos com troca de matéria celular
Brotamento Singomia: União de microgametas no filo Apicomplexa

Endogenia: Formação de duas ou mais células-filhas por brotamento interno



Excressão


Ocorre com difusão através da membrana ou pela expulsão através dos vacúolos.


Respiração


Eles estão presentes tanto no meio aeróbico como no meio anaeróbio.


Esse foi um pequeno resumo sobre Protozoários até a próxima postagem.


Referencia: David Neves 11ª Edição

Ler Mais

Origem do Parasitismo

Parasitologia Humana, matéria que faz parte da grade do curso de Giardia Lambiaenfermagem, tem como objetivo o estudo dos parasitos que encontram no homem um organismo para proteção e obtenção de alimentos, mas muitos dos discentes dessa matéria a concluem sem saber como se deu origem o parasitismo de modo geral. Nessa postagem irei esclarecer essa e outras duvidas sobre a origem do parasitismo.


Segundo David Neves o parasitismo começou a ocorrer quando em uma das evoluções um organismo se sentiu beneficiado, quer pela proteção, quer pela obtenção de alimento. Para uma melhor adaptação foram necessários milhões de anos, onde essas adaptações são classificadas em Morfológicas, fisiológicas e biológicas.


1.0 Adaptações Morfológicas: Caracteriza a perda ou desenvolvimento de órgãos em uma espécie, são divididas em; Hipertrofia e degeneração.


1.1 Hipertrofia: Desenvolvimento de órgãos para uma melhor resistência da espécie, como exemplo temos órgão sexuais mais produtivos e ventosas de fixação.


1.2 Degeneração: Perda de órgãos locomotores aparelho digestivo etc.. tornando a espécie mais dependente.


2.0 Adaptações Biológicas: Ganho de mecanismos biológicos que aumentam a resistência do parasito a agressões do meio, essas adaptações são divididas em vários grupos dentre eles os principais são; Capacidade reprodutiva, diversidade em métodos de reprodução, capacidade de resistência e tropismo.


2.1 Capacidade reprodutiva: Aumento da produção de cistos para uma maior chance de contaminação de um novo hospedeiro.


2.2 Diversidade em métodos de reprodução: Os parasitas desenvolveram várias formas de reprodução como, hermafroditismo, partogênese, poliembrionia, equizogonia, para contrabalancear as ações do meio onde ele habita.


2.3 Capacidade de resistência: Desenvolvimento de substâncias em sua camada externa como antiquinase que neutraliza a ação dos sucos digestivos sobre os helmintos.


2.4 Tropismo: os diversos tipos de tropismo são capazes de facilitar a propagação, reprodução ou sobrevivência de determinada espécie de parasito. Os tropismos principais são: Geotropismo(Abrigar-se na terra- diz-se neste caso que é positivo, e abrigar-se acima da superfície da terra-diz-se neste caso que é geotropismo negativo), termotropismo, quimiotropismo, heliotropismo.

Ler Mais

Download - Anatomia humana básica - Dângelo e Fattini (português)

Anatomia básica Fattini

Livro - Anatomia humana básica - Dângelo e Fattini (português)

Autores: José Geraldo Dângelo e Carlo Américo Fattini


Anatomia Humana Básica é um livro de introdução ao estudo da Anatomia, e que tem como seus especiais leitores os estudantes dos cursos básicos da Área da Saúde.


Para atender a este objetivo didático, o livro apresenta os seus capítulos divididos em três partes: Texto teórico, Roteiro para aula prática e Objetivos específicos referentes ao assunto do capítulo.


Obs: Os autores levaram a serio quando colocaram o título de anatomia básica, pois o conteúdo do livro deixa muito a desejar, sem falar nas pessímas ilustrações. Eu recomendo o livro Anatomia Orientada para a Clínica Moore, que possui bom conteúdo em uma linguagem razoavelmente simples.


Download

Ler Mais

Download - David Neves - Parasitologia Humana 11ª ed

atheneu_parasitologia_humana
Livro - David Neves - Parasitologia Humana 11ª ed - pdf

Um excelente livro para quem está estudando Parasitologia! Está em formato pdf, dessa forma, caso precise recortar-colar alguma parte do texto é possível, além de figuras e tabelas... Em português.

Ler Mais

Leolo a Senhora Melancolia

Concorrente oficial em Cannes, Léolo foi saudado pela crítica estrangeira Leolo em 1992 como um dos filmes mais originais já realizados no Canadá, além dos aspectos sócio-políticos o filme retrata casos de psicopatologia família. Vale frisar que se deve ter muita atenção ao assistir o filme, pois a um olhar rotineiro, o enredo parece simples: uma loucura hereditária que vem do avô e passa pelo pai atinge inexorável as quatro crianças da família, pessoas que captam essa mensagem deixam passar uma das verdadeiras criticas do filme a de que a insanidade não é da família, mas da sociedade que se nutre de trabalho desumano e de acintosa pobreza.


Na presença da sociedade selvagem, cada personagem do filme cultiva seu trauma guardado no mais obscuro canto de sua mente, mas com é afirmado no filme de Freud Além da Alma, todo trauma reprimindo tende a sair por uma vertente, corporal ou mental.


Nas cenas da fábrica o Sr. Lauzon aparece sempre só: marca o ponto, come e caminha entre as máquinas como se não houvesse companheiros de trabalho, neste cenário do inferno, um operário suado, sujo, melancólico, mas quase sempre atravessado por um vago sentimento de vergonha, que se repete aberto ou velado nas demais personagens.


Fernand, o irmão mais velho, é um adolescente franzino e sensível, que tem em Léolo um amigo, admirador e ajudante nas andanças pelas ruas em busca de trabalho informal. Após decadência escolar, chegando a passar por salas de aulas onde tinha como companheiros travestis, psicopatas albinos etc. Mas a gota d’água para Fernand foi a humilhação passada em um briga de rua, desse dia em diante vivia com um só objetivo: modelar uma couraça de músculos que o proteja de seu desamparo, chegando a ser dito por Léolo: "O medo tornou-se para meu irmão uma razão de ser". Mas o protagonista ao longo da trama percebe o que Freud afirmava, que o medo está no interior do ser humano e que ele deve ser combatido e não camuflado com montanhas de músculos.


Vemos em Nanette, a irmã mais nova de Léolo um mesmo trauma sofrido pela personagem Cecili do filme de Freud Alem da Alma, cujo um dos vários traumas apresentados no filme foi o de que estava grávida, mas Nanette vai além em um de suas falas no manicômio ela pronuncia "roubaram meu bebê, roubaram meu bebê", nesse momento podemos observar um Léolo angustiado com a visita ao manicômio, sentimento de armadilha que encontra lugar na melancolia de todos.


Mãe de LeoloA mãe gorda além de cuidar da casa e ter um papel materno submete-se aos conselhos de médicos e professores, como subordinada que é, mas luta pela família com as armas que tem, a única que é bem vista por Léolo que chega a dizer que ela é "quente e amorosa"


O avô que vive prazeres pervertidos, no filme passa a idéia de concorrente de Léolo, pois o avô quer Bianca, vizinha da família vista pelo protagonista como o símbolo da Itália, com isso o filme deixa transparecer a negação de Léolo do seu Eu, ao ponto de não se declarar Franco-Canadense.


Léolo Para não aceitando fazer parte, sonha com historias como: sua mãe foi fecundada por um tomate italiano, nega ser filho de seu pai, mecanismos meramente usados por ele para tentar fugir de uma família onde todos, e cada um a seu modo, estão fora de lugar. Fazendo parteAudaciosa melancolia- Leolo de uma família pobre e oprimida de uma cidade grande Léolo se encontra em um abismo de solidão pronunciado por ele "minhas únicas alegrias estão na solidão. Minha solidão é meu palácio, é nela que tenho minha mesa, minha cadeira, minha cama, meu vinho e meu sol. Quando estou sentado fora de minha solidão, estou no meu exílio, estou sentado em terras impostoras."


CONSIDERAÇÕES FINAIS


O filme mostra os traumas de cada componente de uma família oprimida que busca na solidão a alegria que lhe falta que fechados num mundo estreitado pelos imperativos da sobrevivência, os oprimidos não se apoderam do sentimento de indignação contra as injustiças, e incriminam os iguais.


Fonte: Scielo

Ler Mais

Começa os Trotes


Atenção!!! Foi encontrada uma nova espécie de "bixo" pela UESB e hoje 17 de Agosto foi aprovada pelo IBAMA como sendo espécies em extinção, esses "bixos" possuem a característica marcante de terem pouca inteligência, e muita agressividade. Cabe aos discentes do curso de Enfermagem 2º semestre domestica-los e ensina-los. KKK... Deixando de lado as brincadeiras em venho aqui no blog desejar a todos os "bixos" ops... novatos Boas Vindas ao curso de Enfermagem na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, sejam todos bem vindos e preparem-se para os Trotes hehe.

Ler Mais

Freud Além da Alma

Certos fatores dos séculos XVIII e XIX constituíram a precondição freufffff para o surgimento da psicanálise. Nesse período assistiu-se a uma verdadeira explosão discursiva sobre a sexualidade, pode-se perceber isto através do filme “Freud Além da Alma” dirigido por John Huston no ano de 1964.


A trama deixa transparecer que, embora os estudos de Singmund Freud entrassem em contradição com a ala conservadora da medicina, que viam nas teorias dele uma ameaça à primazia do ser humano, mesmo assim o pai da psicanálise prosseguiu em uma linha de pensamentos e descobriu que o ser humano se divide entre consciente e inconsciente.


Esta oposição ao pensamento da maioria dos médicos da época, fez com que a carreira profissional de Freud tivesse seu inicio frustrada, mostrado claramente no inicio do filme quando ele apresenta sua teoria sobre consciente e inconsciente no comitê de medicina cuja não é aceita pelos médicos presentes, com exceção de Josef Breuer que era um colega mais velho da faculdade de medicina.


Com o decorrer do filme pode-se observar que foi com as discussões de casos clínicos de Breuer que Freud começava a construir algumas de cecilisuas teorias. Um dos primeiros casos clínico relatado deve-se a uma paciente de Breuer, cujo nome era Cecili, que sofria de histeria, neurose complexa caracterizada pela instabilidade emocional, com isso ela apresentava sintomas de paralisia parcial, cegueira além de outros traumas. Com o transcorrer dos atos de Dr. Breuer nas sessões, a paciente cria sentimentos que o fazem deixar o caso a inteira responsabilidade de Singmund.


Ao decorrer do tratamento do caso de Cecili, Freud em uma consulta com o filho do general chamado Carl, que era apaixonado pela mãe e que apunhalou o pai, percebe que estava entrando em uma "caixa dos escorpiões" falada por Meynert, pois o rapaz apresenta um trauma, que Freud tenta reprimir inconscientemente. Isso faz com que ele se interrogue por que se recusou a assumir o caso do jovem, lembrando que nesse momento Singmund ainda não tinha conhecimento sobre “Complexo de Édipo.”


Essa duvida só aumenta depois da morte de Jacob Freud (1896), seu pai, Singmund Freud passa a ter sonhos obscuros relacionados ao caso do paciente Carl, naquele período, segundo as cartas recebidas por Wilhelm Flies confidente de Freud, ele dedica-se a anotar e analisar seus próprios sonhos, remetendo-os à sua própria infância e, no processo, determinando as raízes de suas próprias neuroses.


Durante o curso desta auto-análise, Freud chega à conclusão de que seus próprios problemas eram devidos a uma atração por sua mãe e a uma hostilidade ao seu pai. É o famoso "complexo de Édipo", que se torna o coração da teoria de Freud sobre a origem da neurose em todos os seus pacientes. Vale salientar que todos esses acontecimentos da vida real e muito bem manifestados no filme.


Depois de Singmund Freud ter encontrado seu trauma, ele volta sua atenção para solução do caso de Cecili, ele se surpreende ao diagnosticar que sua paciente também sofre do “complexo de Édipo”, isso vem afirmar o que Singmund já havia teorizado, que toda histeria é de natureza sexual.


Nesse último ponto Breuer não concordava, levando a separação dos dois na vida real logo após a apresentação dos casos clínicos.


Para curar a histeria de Cicili, Freud fez uso do tratamento consistia na chamada "cura pela fala" ou "cura catártica", na qual o ou a paciente discute sobre as suas associações freud almeeecom cada sintoma e, com isso, os faz desaparecer, essa técnica tornou-se o centro das técnicas de Freud.


Depois de Singmund Freud ter encontrado seu trauma, ele volta sua atenção para solução do caso de Cecili, ele se surpreende ao diagnosticar que sua paciente também sofre do “complexo de Édipo”, isso vem afirmar o que Singmund já havia teorizado, que toda histeria é de natureza sexual.


Nesse último ponto Breuer não concordava, levando a separação dos dois na vida real logo após a apresentação dos casos clínicos.


Para curar a histeria de Cicili, Freud fez uso do tratamento consistia na chamada "cura pela fala" ou "cura catártica", na qual o ou a paciente discute sobre as suas associações com cada sintoma e, com isso, os faz desaparecer, essa técnica tornou-se o centro das técnicas de Freud.


Freud além da alma demonstra existência de outra parte de nossas mentes, que funcionava no mais obscuro segredo e que pode ate comandar nossas vidas. Esta é a historia de Freud numa região tão escura quanto o próprio inferno, o inconsciente humano, e de como ele o iluminou.

Ler Mais

Alex Um Serial Killer Nato.

Numa Inglaterra vagamente futurista e atingida por uma importante crise social, um jovem, Alex DeLarge (Malcolm Mcdowell), chefe de um bando, vive de diversos furtos apesar da vigilância policial de que é acometido. Com os seus companheiros, os Droogs, prossegue as suas escapadas criminosas: moer de pancada um mendigo; guerra entre gangs; assaltar uma casa isolada onde vive um escritor de esquerda, violação da esposa e surra violenta no homem. Todas as suas ações são conduzidas num tom gozador não desprovido de uma certa consciência estética.


Ao decorrer dos primeiros minutos do filme, nota-se um prazer de Alex em cometer atos de violência além da obsessão pelo sexo, mesmo que o filme em nenhum momento apresente algum trauma psicológico no passado de Alex pode concluir que esses atos são classificados como sendo comportamentos natos, visto que nem todos os seres humanos apresentam estas reações na presença de um determinado estímulo.


Em um de seus atos de maior violência, se não o de maior, Alex bate-a porta da casa de um casal e aplicando junto com seus Droogs um truque adentram na casa do casal, ao cantarolar uma canção de charlin chapin, Alex estupra a esposa de M. Alexander na frente do mesmo, deixando assim um trauma psicológico que será observado claramente ao decorrer do filme.


Ao observarem-se suas ações ao decorrer do filme, podemos fazer uma forte ligação com os conceitos fundamentais do Behaviorismo/Comportamentalismo de John B. Watson e seus complementos, cujo possui uma ligação clássica entre estímulo e resposta (S-R). As características do Behaviorismo são notadas com mais perceptibilidade na segunda parte do filme.


O desfeche para entrarmos na segunda parte do filme acontece no regresso de Alex a casa, ele recebe a visita de um delegado da assistência social o Sr. Deltoid, que o avisa que tenha cautela com a sua violência, sem ouvir o conselho, melhor dizendo intimidação, na noite do dia seguinte depois da discussão com Georgie, integrante do Droogs, ele resolve fazer mais uma vitima, a mulher dos gatos, mas ele inesperadamente sofre traição do grupo sendo preso pela policia e condenado a 14 anos de prisão.


Preso o nosso “pobre” protagonista apenas sonha com violência e sexo, com isso ele astuciosamente aceita prestar-se ao tratamento Ludovico, desse momento em diante o filme mostra escancaradamente as ligações com Behaviorismo.


No tratamento Ludovico, Alex primeiramente recebia uma injeção com substancia que o faziam ter ânsia de vomito e senção de que estava morrendo, mas ele pensava que aquela injeção era inofensivas vitaminas, depois ele era exposto a sessões de filmes, onde com auxilio de aparelhos ele não tinha possibilidade de desviar sua visão da tela do filme, os filmes tinham como tema os atos que ele mais gostava, violência e sexo. Com o decorrer da seção Alex sentia ânsia de vômitos e sensação de morte ele gritava desesperadamente, para que o libertassem dali, mas os médicos pouco davam ouvidos a ele.


Com o efeito do medicamento enquanto transcorria a sessão de filmes o organismo de Alex começou a assimilar aquelas imagens de violência, sexo e acidentalmente a musica de Beethoven com as ânsias e senção de morte, com isso nosso protagonista substitui seu antigo comportamento operante o qual sentia prazer na violência, e por isso as praticava, por um que sente desprezo pela violência que é exposto com reações anômalas do organismo.


O comportamento operante só foi possível através da modelagem, que segundo SKINNER consiste em reforçar as aproximações sucessivas tendo por fim um comportamento desejado, ou seja a mudança do comportamento foi gradual sendo modelado da forma que os militares e médicos queriam.


Para se declarar-se curado ele passou por vários testes onde era violentado e também incitado sexualmente, apresentado em ambos casos nenhuma reação que não estivesse no modelo posto pelos médicos e militares.


Após ser libertado Alex parte para casa dos pais onde é rejeitado, indo assim parar na rua onde ele encontra dois dos traidores do antigo Droogs, eles o agridem, e ele logo que pensa em revidar com violência é acometido por fortes ânsias de vômito, ficando assim indefesso. Nesse momento supõe-se que entra em ação o reflexo condicionado onde a a vontade de praticar violência ou sexo leva a uma resposta da ânsia e sensação de morte.


Após esse acontecimento Alex se encontra perdido em seus pensamentos e sem perceber vai em direção a residência de M. Alexander, ao adentrar abatido depara-se com o dono da casa, cujo a esposa morreu de pneumonia, mas ele colocava a culpa no infeliz incidente de uma noite a anos a traz. Alex logo o reconhece o senhor, afinal foi ele que transformou uma noite tranqüila em terror naquela casa, mas M. Alexander não o reconhece e abriga nosso protagonista em sua casa.


Alex ao tomar banho começa a cantarolar uma música de charlin chapin, por infeliz coincidência a mesma da noite da barbárie, aparentemente M. Alexander tem um reflexo condicionado através da música e de imediato reconhece Alex.


Após certo tempo Alex não aguenta mais viver sem o livre arbítrio e tenta suicídio sem sucesso.


O filme no final não deixa claro como os médicos conseguiram reverter o comportamento operante do nosso protagonista, mas Alex volta a seu velho comportamento de prazer em praticar violência e obsessão pelo sexo.


Com a analise do texto pode se perceber que apesar da complexidade da trama é de fácil identificação as características do Behaviorismo e suas varias teorias como o Clássico de John B. Watson e o radical de Skinner, cada um abordado em um ponto nesse filme.


Conclui-se então com esse relatório que o protagonista do filme após o tratamento Ludovico sofreu um método de lavagem cerebral que anula todo o livre-arbítrio dele. Este tratamento destinado a fazer abominar a violência e o espetáculo da violência àquele que a praticava teve perfeito êxito, mas infelizmente deixou sem capacidade de auto-defesa além de que ele perdeu a capacidade critica que todo ser humano possui, virando assim um laranja mecânica.


Algumas cenas mais marcantes do Filme.

Obs: Esse texto foi feito com o proposito de relacionar a trama com o behaviorismo, sendo assim foram deixados de fora outros pontos, como o social. Para um texto com abordagem do filme no contexto social acesse:http://74.125.95.132/search?q=cache:gMKqj8i0DvkJ:www.cinepop.com.br/criticas/laranjamecanica.htm+laranja+mecanica+sociedade&cd=8&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

Ler Mais
 
Enfermagem... A Arte do Cuidar | by TNB ©2010