Páginas

Gota. O que é?

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Gota Gota é uma condição crônica, não contagiosa, causada pelo depósito de cristais de ácido úrico nas articulações. O acúmulo de ácido úrico no sangue pode acontecer tanto pela produção excessiva, quanto pela eliminação deficiente da substância. Mas é importante saber que nem todas as pessoas que apresentam aumento de ácido úrico no sangue apresentarão gota.


A gota é uma das principais causas da artrite crônica e está associada a outras patologias como obesidade, cálculos renais, alterações do colesterol, diabetes e insuficiência renal.


Aparece geralmente entre 40 e 50 anos de idade, sendo mais frequente em homens adultos do que em mulheres.


Quais são os sintomas?


Geralmente o primeiro sintoma é uma crise aguda de gota caracterizada por uma monoartrite que acomete mais frequentemente a articulação do dedão do pé (hálux) e causa uma dor insuportável nesta região, a qual tem início à noite e é intensa o suficiente para despertar a pessoa. Nem mesmo o toque do lençol no dedão do pé é suportado. Esta crise acontece pela precipitação de cristais de urato monossódico provenientes dos fluidos corporais supersaturados nos espaços articulares.


Qualquer articulação pode ser afetada, mas o hálux é acometido em mais de 90% dos pacientes. Há edema, cor avermelhada e calor na região.


A crise dura de 2 a 10 dias e depois tudo volta ao “normal”, fazendo com que muitos pacientes não procurem assistência médica adequada com um clínico geral ou reumatologista.


Uma nova crise pode surgir em intervalos de meses ou anos.


As crises de gota podem ser acompanhadas por sinais sistêmicos como aumento da frequência cardíaca, mal-estar, febre baixa, calafrios e leucocitose.


O diagnóstico tardio ou a falta de um tratamento adequado pode levar a deformidades nas articulações, conhecidas como “tofos”. Estas deformidades são comuns no cotovelo, dedos ou dorso das mãos, nos pés, em qualquer outra articulação, tendões ou na cartilagem do pavilhão auricular.


Uma outra complicação do mal acompanhamento desses pacientes é o risco de evolução para a insuficiência renal, pela formação de cálculos de urato que podem atrapalhar o funcionamento dos rins.


Como é feito o diagnóstico de gota?


Uma primeira crise não faz o diagnóstico de gota. É preciso que sejam encontrados cristais de ácido úrico no líquido aspirado da articulação acometida. Ou que o paciente seja acompanhado para descartar outras causas de inflamações articulares.


Quando há crises repetidas de monoartrite aguda dolorosa e ácido úrico elevado ou nos pacientes com doença crônica já com deformidades e alterações radiológicas típicas não há dificuldades diagnósticas.


A taxa de referência normal de ácido úrico no sangue é de 7,0 mg/100 ml, mas somente uma pequena parte das pessoas com aumento do ácido úrico terão gota, cerca de 20%.


Existe cura?


Infelizmente a doença não tem cura, mas é perfeitamente possível controlar os seus sintomas com o seguimento adequado do tratamento instituído pelo médico assistente.


Como é o tratamento?


O tratamento é para sempre. O ácido úrico aumenta ou por problemas na eliminação renal ou por alterações de sua produção. Em ambas situações os defeitos são genéticos, ou seja, definitivos.


As alteraçõse na dieta e o tratamento medicamentoso precisam ser rigorosamente seguidos, do contrário, o ácido úrico volta a subir e é uma questão de tempo para aparecerem novas crises de gota, além de aumentar o risco de que deformidades articulares apareçam.


Atualmente, usa-se anti-inflamatórios não esteroides (AINES) nas crises agudas e colchicina somente nos pacientes que tenham contra-indicações aos AINES. Podem ser associados analgésicos mais potentes se necessário.


Às vezes a punção articular com agulha e seu esvaziamento causam grande alívio na dor. Pode ser necessário uma injeção intra-articular de corticoide.


Após passada a crise, o alopurinol é o medicamento de escolha para reduzir o ácido úrico. As doses variam bastante de pessoa para pessoa. É muito importante associar o uso de alopurinol a uma dieta específica para pacientes com gota.


Como é a dieta para pessoas que têm gota?


  • A dieta deve ser pobre em alimentos que tenham purina (ervilha, feijão, carnes vermelhas, tomate, frutos do mar, miúdos, etc.). A restrição rígida destes alimentos é recomendada principalmente no período agudo da doença. Após este período, o paciente pode comer proteínas e purinas com moderação.

  • Evitar o jejum prolongado pois, na ausência de alimentos, o corpo degrada a proteína muscular como fonte de energia e a ureia é um de seus subprodutos.

  • Bebidas alcóolicas devem ser restringidas, principalmente as fermentadas, já que aumentam a concentração de ácido úrico no sangue e facilitam sua precipitação, formando cristais dentro das articulações. Fora das crises, as bebidas alcóolicas podem ser consumidas, mas ainda com moderação.

  • A dieta deve ser rica em carboidratos, com quantidade moderada de proteínas e pobre em gorduras, incluindo alimentos com baixos teores de purina.

  • A ingestão de água (pelo menos 2 litros ao dia) e de sucos naturais é uma boa opção. O ideal é manter a urina clara para ajudar a reduzir a formação de cálculos renais.

Outras orientações importantes:


  • Um acompanhamento com nutricionista pode ajudar a equilibrar melhor a dieta.

  • É comum que os pacientes com gota apresentem aumento dos triglicérides. Os exercícios físicos ajudam a controlar esta alteração, além de fortalecer a musculatura e as articulações.

  • Alguns medicamentos como diuréticos e o ácido acetilsalicílico podem diminuir a excreção renal do ácido úrico.

  • O tratamento médico não deve ser interrompido com a melhora dos sintomas. Siga as orientações do seu médico.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Rafael Mafagafo já havia dito : A verdade é que eu acho legal o pessoal acessar o site e não deixar um recadinho… eh massa…
eh a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? não custa deixar um recadinho falando… legal…

 
Enfermagem... A Arte do Cuidar | by TNB ©2010