Páginas

A Luta Pelo Primeiro Emprego

sábado, 14 de novembro de 2009

primeiroempregoPara os jovens de hoje, o primeiro emprego significa não somente a garantia de uma-renda - motivação que permanece primordial, como sempre - mas também o meio de se afirmar no exercício de uma atividade que eles imaginam criativa e pela qual podem provar que "existem". Esse primeiro emprego deve também permitir-lhes alcançar um novo status social, superior ao de um estudante dependente de sua família e diferente da situação de desempregado que' sobrevive em meio a privações. Em outras palavras, eles compreendem que se tornarem empregados é a conclusão natural de um longo processo de socialização que, tanto na família quanto na escola, visava basicamente a prepará-los para o trabalho.


Mas essa ansiada incorporação ao mundo do trabalho não ocorre sem obstáculos. As oportunidades de emprego são raras e os jovens se vêem praticamente impossibilitados, na maioria, de encontrar emprego conforme sua formação, ou mesmo suas aspirações. Os poucos que têm a sorte de obter um primeiro emprego são, pelo fato de se lhes atribuir inexperiência e incapacitação profissional, sujeitos a todo tipo de discriminação, aberta ou dissimulada, mesmo que muitas vezes executem as mesmas tarefas que empregados mais antigos ou mais idosos.


A busca de emprego é portanto empresa difícil e sujeita ao acaso, e nem sempre. coroada de êxito. Recém-saídos da escola ou da oficina de formação técnica, onde tinham o seu lugar e uma tarefa para cumprir e onde eram conhecidos e estimados por seus colegas, os jovens que não encontram o tão desejado primeiro emprego têm de enfrentar pela primeira vez o desemprego, situação para qual não os preparou a escola nem a família. Esse desemprego e a marginalização que o acompanha provocam uma crise e o questionamento dos valores sociais e culturais previamente assimilados. Esta espécie de "batismo de fogo" é experiência comum para a maioria das moças e rapazes, mas varia, naturalmente, segundo a natureza dos obstáculos encontrados, o tipo ele sociedade e de família a que pertence cada jovem, e certas particularidades como temperamento, sexo e idade.


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Rafael Mafagafo já havia dito : A verdade é que eu acho legal o pessoal acessar o site e não deixar um recadinho… eh massa…
eh a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? não custa deixar um recadinho falando… legal…

 
Enfermagem... A Arte do Cuidar | by TNB ©2010