Páginas

Relacionamento Enfermeiro-Paciente

sábado, 29 de agosto de 2009

robo_enfermeiro2 Primeiramente a maior dificuldade no relacionamento com os doentes é o profissional de saúde, no caso o enfermeiro, é o de deixar transparecer seus problemas profissionais, muitas vezes descontando os nos pacientes com um relacionamento agressivo e frio.


Quando o enfermeiro não pratica esse relacionamento inadequado ele ainda pode passar para o seu paciente a sensação de despreparo profissional, pois para Sarano o profissional de Saúde na maioria das vezes não está educado para a abordagem psicologia dos doentes, ele ainda frisa que é indispensável uma aprendizagem a tal respeito sob a orientação de alguém, seja um psicólogo ou não, para que assim se evite profissionais semelhante a maquinas que lançam perguntas exatas como, onde lhe dói? Desde quando?


Essas perguntas penetram no ouvido do paciente como balas, trazendo assim uma alteração no resultado do diagnostico, como por exemplo, aumento de pressão, taxas sanguíneas, batimentos cardíacos etc. Isso só vem a acrescentar a nos mostrar tal quão é importante o relacionamento terapeuta-paciente.


Mas essa prática de relacionamento ainda é comum nas alas hospitalares, porque é mais cômodo observar, descrever, palpar, manipular um corpo do que acolher uma linguagem e envolver-se numa participação, num diálogo ou num silêncio atencioso.


Nesse relacionamento inadequado o paciente passa a ser um "paciente-objeto" dominado pelo agente do 'saber -poder', uma relação ainda que superficial nesse caso é reduzida a mais pobre expressão, ao "in"-pessoal. Para corrigir essa relação é importante que o indivíduo se expresse e seja ouvido.


Muitos psicólogos nos alertam também contra os perigos da identificação, identificaçãopois se o enfermeiro se identificar muito intimamente com o paciente ele pode perder os recursos e o controle dos acontecimentos. Segundo Sarano alguma objetividade, alguma distância serão indispensáveis para que mantenha a cabeça fria e para que a impeça de desempenhar o papel do doente e apenas a ele. Ele ainda frisa que a eficiência na relação terapeuta-paciente, não se mede pela satisfação que nela procuram tanto o paciente quanto o terapeuta.


Sarano afirma ainda que o terapeuta (enfermeiro, médico etc) é visto pelo
público como desfrutador de privilégios invejados exorbitantes, de conhecer e tocar, atingir a nudez do paciente, proibida para os mortais comuns.


Essa relação fracassada não é de exclusividade de hospitais públicos, segundo Sarano, ela também é uma triste realidade nas clínicas particulares onde o atropelo e a falta de tempo faz com que o paciente fique rodeado de aparelhos, tornando assim no fim uma relação traumática.


O sucesso de buscar uma relação bem sucedida não é difícil de ser alcançada, pois a oportunidade é dada "diretamente" desde o início, de receber uma palavra amável e com um sorriso acolher o paciente, pois eles são os que mais cruelmente necessitam dessa atenção.

9 comentários

Anônimo disse...

legal

Anônimo disse...

Ja entendi o seu recado. All about money.
Seu site e legal, so precisa atualizar e colocar mais ferramentas.
De qquer forma, valeu.

Anônimo disse...

Ola Parabens pelo Blog!
Muito legal
Informacoes valiosas que me ajudaram muito

Anônimo disse...

Ola parabéns pelo artigo excelente
Era Justamente isso que eu buscava quando digitei no google, "relação enfermeiro paciente" se tiver algo mais sobre este tema e puder compartilhar, seria muito grato .
mlzanon@gmail.com

Anônimo disse...

que podre isso aqui (:

Anônimo disse...

Informações muito úteis para mim..

Gostei d+ do site!

Anônimo disse...

Fazer acontecer
As pessoas podem ser dividas em três grupos:
Os que fazem as coisas acontecerem;
Os que olham as coisas acontecendo;
e os que ficam se perguntando o que foi que aconteceu.
Nosso caráter é aquilo que fazemos quando achamos que ninguém está olhando.
Nunca deixe de ter dúvidas, quando elas param de existir é porque você parou em sua caminhada.

Anônimo disse...

Os 10 MANDAMENTOS DOS DOUTORES: MÉDICOS E ENFERMEIROS

1 - Se você não sabe o que tem, dá VOLTAREN;

2 - Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL;

3 - Apertou a barriga e fez 'ahhnnn', dá BUSCOPAN;

4 - Caiu e passou mal, dá GARDENAL;

5 - Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA;

6 - Se você não sabe o que é bom, dá DECADRON;

7 - Vomitou tudo o que ingeriu, dá PLASIL;

8 - Se a pressão subiu, dá CAPTOPRIL;

9 - Se a pressão deu mais uma grande subida, dá FUROSEMIDA!

10 - Chegou morrendo de choro, ponha no SORO.

...e mais...

Arritmia doidona dá AMIODARONA...

Pelo não, pelo sim, dá ROCEFIN.

...e SE NADA DER CERTO, NÃO TEM NEUROSE...
...DIGA QUE:

É SÓ ESSA NOVA VIROSE!!!

Parece brincadeira, mas... É verdade!

Anônimo disse...

SIGNIFICADO DE HONESTIDADE

O que é Honestidade:

Honestidade, é uma qualidade de ser verdadeiro; não mentir, não fraudar, não enganar. A honestidade é a honra, uma qualidade da pessoa, ou de uma instituição, significa falar a verdade, não omitir, não dissimular. O indivíduo que é honesto repudia a malandragem a esperteza de querer levar vantagem em tudo.

Honestidade, de maneira explícita, é a obediência incondicional às regras morais existentes. Existem alguns procedimentos para alguns tipos de ações, que servem como guia, como referência para as decisões. Exercer a honestidade em caráter amplo, é muito difícil , porque existe as convenções sociais que nem sempre espelham a realidade, mas como estão formalizadas e enraizadas são tidas como certas.

Para muitos, a pessoa honesta é aquela que não mente, não furta, não rouba, vive uma vida honesta para ter alegria, paz, respeito dos outros e boas amizades. Atualmente, o conceito de honestidade está meio deturpado, uma vez que os indivíduos que agem corretamente são chamados de "careta", ou são humilhados por outros.

Postar um comentário

Rafael Mafagafo já havia dito : A verdade é que eu acho legal o pessoal acessar o site e não deixar um recadinho… eh massa…
eh a mesma coisa que você cagar e não puxar a descarga… porque querendo ou não você usou aquilo, pode ser num momento de merda, mas usou certo? não custa deixar um recadinho falando… legal…

 
Enfermagem... A Arte do Cuidar | by TNB ©2010